Natal em março?

Pois é pessoal! Nosso Natal se prolongou.
Na verdade o começo do ano voou e nem vimos. Foram tantos trabalhos que não conseguimos tempo pra atualizar o blog.
O ano começou lotado de sessões de aniversários gostosos, gravidinhas lindas e várias famílias que aproveitaram as férias escolares para curtir e nos deixar registrar dias deliciosos com a garotada. E tudo estava tão bom que a vida real tomou conta.
Fora isso uma cirurgia chatinha me tirou de campo por um tempo então voltei aos poucos.
Assim deixamos esse espacinho virtual meio abandonado…
Em tempos de celulares, computadores e tudo informatizado é muito bom poder sair e dar grandes gargalhadas por aí conhecendo histórias de famílias lindas.
Aí ficou a dúvida sobre colocar ou não as fotos de Natal no Blog já que havia passado tanto tempo.
Revi as fotos e a dúvida foi embora.
Pra mim rever fotos é reviver momentos, relembrar. E de repente senti aquele cheirinho de criança, o barulho dos sorrisos, o farfalhar das sainhas, brilho de glitter por todos os cantos. E o Natal voltou pra mim.
No post anterior falei um pouco sobre as pessoas que fizeram nosso Natal possível. Vou mostrar um pouco mais para entenderem o quão foi importante a participação de cada uma dessas pessoas nos detalhes de nossa produção.
Não posso nunca deixar de agradecer à Tathy, do Estúdio Tata Carvalho, que se dedicou 100%, fazendo tudo acontecer, e aos parceiros maravilhosos que tivemos.
O Soldadinho mais lindo e o chapéu de Soldado foi feito pela Dolci Regali especialmente para nosso Natal.
O alce pelo qual a garotada se apaixonou é da Kids Box. Onde mais encontraríamos um brinquedo tão diferente e tão relacionado ao Natal?
Os brinquedos educativos que ficaram na recepção e também fizeram parte do cenário são da Cuca Toys .
Ah, também tivemos os acessórios da Gato Listrado. A Noêmia fez lindas tiarinhas e lacinhos para as meninas.
Agora convido vocês a participarem do meu Natal atrasado e aproveitar essa mágica que é poder reviver momentos em qualquer época do ano.
Aproveite, pegue aquele seu álbum antigo e aceite meu convite para relembrar.
Deixo aqui um pouco de Mario Quintana que sentia ao folhear um livro de poemas o que sinto ao folhear um álbum.
“No fim tu hás de ver que as coisas mais leves são as únicas
que o vento não conseguiu levar:
um estribilho antigo
um carinho no momento preciso
o folhear de um livro de poemas
o cheiro que tinha um dia o próprio vento…
E no final das sessões de Páscoa uma foto da Equipe toda unida. Porque nós também somos uma família!!!!
Um pouco dos que fizemos com as fotos e como elas foram entregues…
Aí tem metade porque quando tirei as fotos já tinha entregue uma boa parte dos álbuns.
Dá pra ver o tanto de carinho que tem em cada pacotinho desses. Quem vem aqui se doa pra nós, o mínimo que podemos fazer é retribuir isso entregando algo único.
Tão bom ver tudo pronto!
Voltar ao início Entre em contato Envie para um amigo Tweet this Post Receba o blog por e-mail