Jujubinha Saltitante

O nome dela é Luiza, ela é linda, uma passarinha…
Delicada como a mãe. Decidida como a mãe, um gênio forteeeeeeee. E linda!
Pra todos ela é Luiza, um nome lindo e forte como ela.
Pra mim é a Jujuba… pra ninguém mais é a Jujuba, só pra mim (e espero que ela não me odeie por isso quando crescer).
Acompanhei de perto o Crescimento dela dentro da barriga da mamãe, conversávamos praticamente todos os dias e a Cris passou meses com enjoo forte, do tipo que não dá nem pra andar de carro que enjoa. E, de repente, a bebê começou a pular dentro dela…
Foi aí que imaginei… Jujubinha colorida saltitando na barriga da mamãe. Doce Jujuba, com cores fortes e bem definidas, alegre que só ela.
E assim nasceu Luiza, a alegria em forma de bebê.
Grandonaaaaa, forte, cabeluda.
Decidida, Luiza decidiu que não dormiria durante a sessão.
Simples assim…
Ela fechava os olhinhos, corríamos pra foto… e ela já abria.
Não fizemos poses, Luiza ficou como quis. Ficou do jeito dela.
E tudo indica que assim será pela vida.

Voltar ao início Entre em contato Envie para um amigo Tweet this Post Receba o blog por e-mail

O Nascimento de um Sonho

Com 2016 nasce um sonho!
Nada como renascer assim, bem no ínício de um ano em branco, cheio de páginas a serem escritas. 
Esse sonho é mais um capítulo de uma história linda que vem sendo escrita há tempos. 
Em 201o Danielle Hamilton veio ao Brasil ministrar seus primeiros workshops de Newborn. 
Até então minha única referência eram as fotos da Anne Geddes que estavam estampadas em todos os lugares que atendiam crianças além de estarem disponíveis em produtos de papelaria por todos os cantos, as fotos dela foram uma febre. 
As fotos da Dani eram diferentes, tinham uma leveza incrível, um ar delicado de aconchego e eu queria muito saber como aquilo era feito. 
Foi assim que me inscrevi no Workshop dela no IIF, em SP e tive meu primeiro contato com o mundo Newborn.
Essas foram duas das fotos que fiz no workshop

baby
Voltei pra casa empolgadíssima mas não me sentia preparada. Afinal, o workshop durou apenas um dia e não dá pra aprender tudo em um dia.  Fiz algumas sessões não me arriscando, seguindo completamente o manual (sim, existe um manual do que deve e do que não deve ser feito), fazendo as poses básicas, as bem fáceis. 
Não se enganem, mesmo para as poses fáceis a sessão é demorada, temos que respeitar o tempo do bebê. Me preparei muito, levava na casa da cliente um CD com o “ruído branco”, aquecedor, mantas, suporte de fundo… enfim, ia com o carro cheio, uma verdadeira mudança. 
Ficar com um bebê e com pais felizes é algo que faz muito bem. Sempre saía super feliz das sessões, renovada. Mas ainda existia uma certa insegurança, queria aprender mais e mais… não me sentia preparada para me denominar “fotógrafa newborn”. 
Então estudei, estudei, estudei. 
Fui a vários Congressos, vi muitas palestras, comprei cursos, vi vídeos de todos os países. 
Após estudar muito e me sentir preparada decidi, ano passado, que teria um estúdio Newborn. 
Não queria começar de qualquer jeito, queria começar do meu jeito. 
Foram mais meses de pesquisa de materiais, tudo anti alérgico, tudo pensando nos bebês e nas mamães que viriam aqui. 
Meu estúdio não poderia ser usado porque tem escada então montamos um espaço super gostoso para que a mãe não precisasse subir nenhuma escada. Pensamos em um móvel que ajudasse no conforto, nos melhores ângulos. E os “props” (os acessórios usados na sessão), todos comprados com o maior carinho. 
Foi tão gostoso montar tudo, ir vendo tomando forma… 
As cores, ah, as cores… tudo coloridinho. Mil gorrinhos, faixinhas. 
E pra cada sessão penso em ter pelo menos um acessório diferente, exclusivo daquele bebê. 

Mesmo com tudo montado ainda faltava algo, “A PEÇA”, aquilo que tornaria o estúdio completo. Aquilo não, aquela… rs
Carol Guerra fadiga compartilha dos mesmos sonhos que eu. Ela estará conosco nas sessões Newborn. 
A Carol fez os melhores cursos Newborn do Brasil e era o que faltava para que eu me sentisse completamente segura. 
Com ela existe troca, vamos trabalhar juntas nesse sonho. 
Pra quem não sabe, em uma sessão newborn, para garantir a segurança do bebê, é recomendado que existam duas pessoas. enquanto uma fotografa, a outra fornece toda segurança. 
Nesse processo nenhuma é mais importante que a outra. É essa união de técnica, segurança e muito carinho que faz a foto existir!

Agora temos nosso estúdio montadinho, esperando que 2016 seja um ano onde possamos renascer muitas vezes através desse sentimento de amor no qual estaremos envolvidos. 

Voltar ao início Entre em contato Envie para um amigo Tweet this Post Receba o blog por e-mail
Carol Guerra Fadiga - 4 de janeiro de 2016 - 0:12

Muito feliz em fazer parte do seu sonho, que também é meu sonho! Fotografar rescem nascidos é algo muito maior do que apenas um clique, é amor, entrega, carinho, cuidado e porque não dizer emoção, sentimento, me entrego de corpo e alma a cada ensaio, me apaixono por cada bebe fotografado, viro tia! É uma honra poder eternizar esses primeiros e preciosos dias de vida de cada um… é um privilegio virar tia e poder acompanhar o crescimento!

kkpillat - 9 de janeiro de 2016 - 23:44

Carolll
Demorei pra ver seu comentário.
Como diz a música: “sonho que se sonha junto é realidade”. Então bóra realizar tudo da forma mais linda possível fazendo várias mamães felizes e nos emocionando com cada detalhe

Sobre sementes e colheita

Antes de terminar o ano já planejei um tiquinho de 2016 na minha cabeça.
É que meus planos sempre são a longo prazo, eu planto sementinhas aqui pra colher o fruto lá adiante e 2015 foi um ano de plantar.

Ah, como plantei. Semeei muito por aí.
Amei 2015!!!!!!
Foi um ano de muito aprendizado pra mim.

Ganhei amigas que espero levar pela vida, pessoas que me entendem, que me acompanham. Nós temos um grupo agora, um grupo do bem, de pessoas que amam arte, que não se vêem como concorrentes mas sim como parte de algo maior.
Ter comigo essas pessoas e poder falar diariamente com elas sobre tudo é delicioso!
Agora tenho companhia pros congressos e feiras e não é qualquer companhia, são as melhores. Espero que esse grupo dure muitos anos e possamos ir melhorando umas as outras com o tempo. As risadas são garantidas e a troca é sempre certa.

Participei de 3 exposições.
É muito, não é? Nem acredito… me belisquem!
A primeira foi lindaaaa, em um lugar aberto, com fotos penduradas em árvores em um dia ensolarado e as pessoas passando entre elas, crianças brincando em volta, algo delicioso!
A segunda mudou minha vida! Nem tenho mais o que falar sobre essa exposição porque ela me fez ir emocionalmente a lugares que eu precisava ir. E foi por causa dessa exposição que eu comecei a acreditar que escrevemos nossa história com nossos atos. É como se o universo fosse contando pontinhos pelo que fazemos e decidisse nos dar um presente. Ele nos prepara para encontros com as melhores pessoas.
A terceira foi diferente, muito diferente de tudo que eu costumo fazer. Foi tudo muito rápido. Ela serviu como um exercício de paciência, tudo deu errado pra no final dar super certo e eu conseguir ter a melhor modelo, com o tempo que eu queria e dentro do meu estúdio. Valeu a pena esperar e o resultado foi lindo!

Com essas boas sementes 2016 pra mim já inicia com vários sentimentos

Esperança
Planejamento
Aprendizado
Companheirismo

são algumas delas…

A Esperança é algo que sempre anda comigo, em tudo. É aquilo que nunca perco e que sempre se renova.

O planejamento já está sendo feito a partir de agora.
Quero tantas coisas que preciso planejar pelo menos algumas. Claro que tudo muda e adoro pra onde a vida tem me levado mas não custa dar uma ajudinha.
No final do ano fizemos uma pequena reforma para montar um estúdio newborn dentro de todas as normas de segurança e quero muitos bebês aqui este ano.
Quero planejar minha agenda antes (por favor, preciso conseguir isso… rs), planejar meu tempo.
Quero fazer mais exposições com projetos lindos e do bem.
Quero planejar pequenas viagens pra aguentar o pique e voltar renovada mentalmente.
Quero, quero, quero… a lista é imensa e não pode ficar só no querer. Dizer que quero feito uma criança mimada que bate o pé e faz birra no shopping de nada adianta.

Aí é que entra o Aprendizado, nessa parte de querer melhorar sempre.
Já estou inscrita em dois congressos. Pra mim isso é essencial, aprender sempre.
Um desses congressos é totalmente voltado à fotografia newborn. Já fiz dois workshops intensivos de newborn mas preciso de mais agora que tenho o estúdio preparado pra isso.
Tive um professor de desenho que sempre dizia: “Tá bom, mas pode melhorar”. Não melhorei no desenho (embora o professor seja “o cara”), não tenho o dom, mas essa frase me acompanha pela vida.
Perfeição? Não… não a quero pra mim.
Quero satisfação, quero entregar um trabalho que eu ame!

Companheirismo é algo que precisa estar presente na minha vida, em todos os sentidos. Minha família é o que me mantém, eles são muito companheiros.
Meus amigos também, entendem minha ausência, ficam felizes com minhas conquistas e participam diariamente delas.
Além disso temos as parcerias, as trocas. Elas estão presentes em tudo que faço e este ano estarão ainda mais presentes, com muitas novidades (aguardem), porque acredito que unir bons pensamentos é sempre bom e todos saem ganhando.

Que venha 2016, com força e com vontade!

Ah, Frida quis participar das fotos!
Eu juro que tentei tirá-la algumas vezes mas ela não queria sair da cama de jeito nenhum e com tanta fofurice sempre acabo cedendo.
No final as canetas viraram brinquedos e tudo ficou bagunçado.

AnoNovo2015

Voltar ao início Entre em contato Envie para um amigo Tweet this Post Receba o blog por e-mail
Si Martins - 31 de dezembro de 2015 - 19:20

2016 iluminado!

Natal Mágico 2015

O que faz seu Natal ser mágico?
Este ano senti falta de mais decoração nas ruas, do clima Natalino no ar e das músicas por todos os cantos.
Amo ir à São Paulo perto do Natal e ver artistas pelas ruas, os corais lindos em frente a alguns prédios mais tradicionais é algo que me encanta também. Não tem explicação, algo no ar muda, o clima fica diferente.
Este ano não tinha nada! Daria até pra fazer um filme, algo no estilo: Onde está o Natal?
Confesso, fiquei chateada… porque Natal pra mim sempre foi magia, foi esperar pela noite em que ia brincar com os primos e cantar aquelas músicas que ouvimos todos os anos. A noite mais barulhenta do ano, todos falando juntos, comendo coisas gostosas, felizes, com suas melhores roupas, “vestindo” os melhores sentimentos e  o clima natalino era sentido nas ruas, bem antes do Natal, como se fosse uma preparação.
Este ano decidi colocar luz no estúdio, magia! Decidi que aqui teríamos muito brilho.
Nossas sessões não foram mini, foram big. Reservei duas horas entre as sessões e fiz isso por respeito às famílias e por mim .  Não consigo fazer nada correndo, preciso de tempo pra conversar, brincar e não fazer fotos simplesmente posadas.
Queria que quem estivesse aqui sentisse o que tanto gosto no Natal. Que deixassem os celulares de lado e se olhassem nos olhos, se curtissem.
Deu certo, deu muito certo!
Ao tratar as fotos fiquei toda boba, ganhei meu Natal ao entregar para os pais. Ah, que delícia vê-los abrindo a caixinha que preparei com tanto carinho.
Ver as fotos estampadas no facebook desejando Feliz Natal a todos me fez muito feliz, me fez acreditar que fiz minha parte, que contribuí espalhando alegria pelo mundo.
Consegue escutar a música? Os sinos, você ouve?
Eu consigo escutar agora, lindamente. O Bom velhinho sorri feliz pra mim, dando uma piscadinha marota!

nt
nt2
nt3
nt4
nt5
nt6
nt7
nt8
nt9
nt10
nt11
nt12
nt14
nt15
nt16
nt17
nt18
nt19
E assim foram feitas as entregas de Natal, em uma caixinha recheada de ótimas lembranças
nt20

Voltar ao início Entre em contato Envie para um amigo Tweet this Post Receba o blog por e-mail
Vanessa Bolzani Lopes - 29 de dezembro de 2015 - 2:21

Kaka querida…. vc sem dúvida registra a verdadeira magia do Natal: O AMOR!! ♡♡♡♡
Um lindo 2016 para vcs. Bjs

kkpillat - 31 de dezembro de 2015 - 2:32

Obrigada Vanessa!!!!! Sem palavras pra vocês… estaremos juntas no próximo ano vendo a Vic crescendo mas sempre com esse jeitão de moleca.

O que te faz se sentir importante?

Tem dias nos quais me sinto a pessoa mais importante do mundo!

É nesses dias em que o orgulho do que faço sobe às alturas e lembrar de alguns momentos me faz feliz por semanas, meses.
Bons momentos são meus balões de alegria aos quais recorro sempre que tenho alguma dúvida sobre o que faço. 
E surgem dúvidas, claro… 
Penso: E quando eu envelhecer, será que terei pique pra fazer o que faço hoje? 
Mas aí lembro que esse “pique não é só algo físico, é algo de alma. E hoje tenho alma de 15 então ela está novinha ainda, não preciso me preocupar. 
Semana passada fotografei o aniversário do João Emanuel. 
Não vou falar muito sobre a festa porque como ela foi linda quero mostrá-la inteirinha. 
Foi a primeira vez que conheci a família do João. Um pai maravilhoso, a mãe a alegria em forma de mulher (e que mulher linda, um sorrisão de desmontar qualquer um), uma anja que cuida dele e que faz parte da família, todos os parentes e amigos super felizes com a festa… aquela família que a gente quer ter contato sempre, sabem? 
Mas teve uma foto especial que marcou meu dia, marcou minha história e me fez sentir muito, muito importante. 
Essa foto não ganhará um prêmio em concursos de fotografia!
Está longe de ser a foto tecnicamente melhor. É uma foto simples, feita rapidíssimo, de surpresa, o João estava olhando pro lado, a luz estava forte… uma foto comum pra quem olhar só com os olhos. 
Mas aí é que entra o coração, a alma… e ela mexeu tanto comigo que ao vê-la novamente desabei aqui. 
O pai da Mônica estava doente até poucos dias antes da festa. Ele estava no hospital. 
Ao falar isso os olhos desse mulherão cheia de força se encheram de lágrimas. Eu só queria dar um super abraço nela. 
Ali ela era a filha, não a mãe. A filha que lembrou naquele momento a importância da presença desse pai. 
Hoje, revendo as fotos, me senti tão feliz… 
Eu posso estar presente nesses momentos, ouvir essas histórias. 
E daqui alguns anos ela verá as fotos, se lembrará disso e poderá mostrar pro João contando o quanto é importante a presença do avô ali.
Faço parte da história linda dessa família com meu olhar sobre esse momento. 
Eu sou importante porque as pessoas me deixam ser. 
Sou a boba que chora na frente do computador ao reviver momentos lindos.
AniversárioJoãoEmanuel2015
Voltar ao início Entre em contato Envie para um amigo Tweet this Post Receba o blog por e-mail
Livia Barcelos M Afonso - 2 de novembro de 2015 - 21:58

Nossa kaka quanta sensibilidade. Sou amiga da Mônica e ela logo disse pra eu olhar no seu face as fotos. Lindas, lindas… Mas esse texto encheu meus olhos dágua tbm porque sei muito bem o que ela passou nesses dias de doença do pai, o quanto ficou abalada… Tava com medo e apesar de eu não ter falado tbm fiquei com medo… E era impossível pra mim tbm não pensar na festa de 1 ano do João Emanuel que estava sendo tão planejada, era a comemoração do aniversário da Mônica como mae tbm… Enfim, parabéns viu???? Ta de parabéns….

kkpillat - 9 de novembro de 2015 - 2:05

Livia, fiquei muito emocionada quando ela contou do pai com lágrimas nos olhos.
Aquela mulher linda e forte confiando a mim algo tão pessoal… isso não tem preço.
Aniversários de um ano sempre são super especiais, a energia é sempre maravilhosa mas esse teve uma história a mais.
sabia que a Mônica era uma pessoa especial desde o primeiro telefonema, impossível não sorrir com a alegria dela. Quando a vi gostei muito mais. A família é toda linda!
Sendo a filha que é ela sempre será uma super mãe!
Vou trazer essa história comigo por toda vida

UA-136012426-1